2016! O Ano da Reforma

2016, O ano da Reforma.

“Porque desde a antiguidade não se viu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti.” Isaias 64:4

tema2016-destaque-653x287

Graça e Paz,

“Reforma” é o tema para o ano de 2016, uma reforma é uma mudança para melhor, nova organização, correção, reparação e revisão.

Deus esta sinalizando que quer trabalhar nos detalhes em nossas vidas. Assim, não devemos inverter as prioridades em nosso caminhar. Nossa santificação esta em vencer as inclinações da nossa carne e as rebeliões de nosso coração.Pense: ESPIRITO – ALMA – CORPO, esta ordem é o sucesso de nossa conquista Espiritual.

Temos nos consagrado a Deus como igreja nesses dias através da oração no templo e jejum.  Quando oramos, demonstramos nossa confiança em Deus. Venha participar conosco desse tempo!

Deus o abençoe nessa caminhada,

Ap. Alexandre Monteiro.

Testemunho de Cura.

Testemunho enaltece nosso Deus. Testemunho fortalece nossa crença, nossa Fé, nossa Igreja. Testemunho nos impulsiona para coisas impossíveis.

 Pr. David França

Dona Angelina

(David e sua mãe, Angelina.)

No final de 2014, quando minha mãe, Angelina, descobriu que estava com uma enfermidade que a trouxe muita dor, preocupação e tristeza –três tumores malignos localizados no intestino e reto – , iniciou-se uma batalha. Foram vários exames, visitas a médicos oncológicos, enfim, uma árdua caminhada e as vezes uma dúvida, há cura?

Havia a possibilidade presente da realização de uma Colostomia (colocação de bolsa externa para realizar os trabalhos do intestino). Mas quero testemunhar que desde o início, coloquei a causa da minha mãe nas mãos do Senhor Jesus, em orações na Igreja, com Apóstolos, Liderança M12, Pastores, orei com minha mãe nos momentos de aflição e cansaço, enfim, não descansamos em clamar por um milagre!!!!

Deus é maravilhoso, escuta nossas orações e atende nossos pedidos. Fizemos tudo o que a ciência humana possui, consultas, remédios, quimioterapia, radioterapia e por fim uma última consulta pra entendermos os resultados de todo o esforço. Após o médico ter pacientemente lido e avaliado os exames que o entregamos nos declarou: “Estou surpreendido com estes resultados, sua mãe curou-se dos tumores, o tratamento a que ela se submeteu foi eficiente e eficaz, deveremos realizar mais alguns exames e um acompanhamento médico por um período”… Eu disse a ele e olhei para minha mãe, ”Dr. é um milagre”. Agradeci a ele e fomos embora SATISFEITOS. Deus ouviu e lhe deu a cura.

Ordenação pastoral.

Neste ano que passou, 2015, a Igreja Apostólica Ágape de Curitiba consagrou oito líderes ao ministério pastoral. Essa foi uma direção dos Apóstolos Alexandre e Cândida Monteiro, pastores da igreja. A cerimônia aconteceu em 6 de Setembro,  na conferência anual de comemoração do aniversário da congregação, também estavam presentes os Aps. Túlio e Cláudia Borges (BH), presidentes do ministério.

Veja abaixo algumas fotos tiradas na ocasião e conheça os nossos mais novos pastores:

 

10625015_1704844056410487_7559947805465062381_n   11988729_1704843523077207_5509012103412005983_n

Prs. Jeziel e Rossana Pereira                                               Prs. Marcelo e Denise Melo

12002774_1704843693077190_3039624897920581248_n   12004902_1704843279743898_4496809266709792853_n

Pra. Lurdes Veiga                                                                   Prs. Ana e Davi França

12002944_1704846363076923_8011074144592140932_n                                   12003151_1704851019743124_1709026437266336015_n

 

Prs. Mauro e Kelly Maia                                                       Pra. Allexandra Monteiro.

 

Libertação e Cura

photoComeçou ontem o Seminário de Libertação e Cura, que vai até  terça-feira, 3. Os Apóstolos Túlio e Cláudia Borges vieram de Belo Horizonte para ministrar. O foco da primeira palavra foi a diferença entre o espírito vivo, que nasceu de novo em Jesus, e morto, aquele das pessoas que ainda são ignorantes à essa revelação (Efésios 4).

O Apóstolo enfatizou o quão importante é a nossa participação na consolidação da libertação e cura que recebemos por Jesus: ” A mente precisa aprender a se sujeitar ao novo homem”, disse . Também deu exemplos e passos práticos para que isso aconteça. Todo cristão precisa ouvir uma palavra esclarecedora como essa! Não fique de fora, o seminário acontece hoje (segunda) e terça às 20h.

Serviço

Local: Igreja Apostólica Ágape.
Entrada livre.

Célula de Oração!

photo-16

Estamos a todo vapor com a nova campanha de células da Igreja para 2015. Serão 7 semanas de células especiais. O Tema de estudo é a oração do Pai Nosso, nessas células temos o propósito de orar por pedidos específicos de cada convidado. Se você não faz parte de uma célula, encontre uma perto de você na página inicial e faça contato conosco.

Início : 22 de Fevereiro.

 

 

 

Feliz 2015!

feliz_2015

Feliz Ano Novo, 2015 o Ano da Restauração!
A voz de Deus restaura todas as coisas perdidas. 
“Lâmpada para os meus pés é a tufa palavra e luz para o meu caminho.”  Sl 119 – 105
 
Caminharmos juntos para cumprir o proposito de Deus é para nós uma grande alegria. Abençoamos sua vida, família, ministério e trabalho.
 
Deus seja a sua fonte de água viva durante todo o ano de 2015! 
Apóstolos Alexandre e Cândida.

Uma palavra especial para 2015!

tema2015_horizontal low

Via MIR.

2015

O ano do Altar restaurado

“Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?” (Atos 1:6)

Existe uma chamada específica para alguns líderes que, além de serem reformadores, são restauradores de Altar. Limpar o Altar de Deus não é remover as poeiras nem as cinzas, pois isso é uma obrigação conceitual que refuta a responsabilidade dos levitas do Templo.

Limpar, Bararh, é uma missão de sacerdote para que, muito além de amontoar pedras ou consagrar um lugar a Yahweh, todos possam experimentar do tratamento de caráter e se moldar à chamada de povo eleito que não se deixa influenciar por esse mundo. “Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou.” (João 17:15,16)

O verbo limpar vem da raiz Barh, missão, vocação, chamada, onde o homem de Deus, especificamente chamado para isso (como os Macabeus, martelos modeladores de pedras), pode erigir Altares plenamente ornados e categoricamente bem arquitetados para que a figura do sagrado fique em evidência. A exigência do sacerdote para consertar Altar e a chamada dos levitas para limparem o lugar sagrado eram tão contundentes que as pessoas ficavam na expectativa de um comando para purificação e limpeza.

A visão de Levítico 6:8-13, quando o sacerdote remove as cinzas do Altar e as leva para fora do arraial, é um figurativo que não podemos deixar nada que sejam resquícios de pecado dentro do nosso reduto, pois os limpos de coração verão a Deus. Esse texto é demasiadamente forte e nos leva a percebermos claramente a diferença entre o que é sagrado e o que é profano. Existem protocolos de honra onde a glória de Deus se manifesta nas coisas pequenas. Deus gosta de rituais, solenidades que exaltam o Seu Nome, tocam Seu Trono e consagram Seu Altar.

O termo estar limpo, Bararh, não se refere àquele que nunca se suja, mas àquele que sempre se lava no sangue do Cordeiro. Observe, porém, que o processo de limpar e restaurar o Altar não é uma chamada comum. Muitos estão no Reino, mas não sabem se comportar em honra diante do Rei, nem no Seu Santuário, nem nos lugares geográficos por onde andam.

Limpar o Altar é a conservação restauradora mais profunda que existe, pois muitos não sabem se manter limpos. É preciso um pacto, uma aliança, ano após ano, para que algumas coisas sejam colocadas em ordem para nosso bem. “Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda. Eis que cedo venho e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra.” (Apocalipse 22:11,12)

Limpe o Altar! Alguém só vai encontrar a sua dracma depois de varrer a casa com diligência e limpá-la corretamente. Só teremos algumas coisas de volta quando decidirmos pelo Bararh, a limpeza no caráter e a mudança de atitude (Lucas 15:8,9).

O processo de limpeza e restauração é muito amplo, e o conceito que o Eterno colocou como protocolo para que a expiação e a purificação sejam feitas precisa ser respeitado. É um sinal de quem é Jesus sobre o Altar, e nós, como sacerdotes de herança, estarmos conscientes da forma como limparemos a geração a partir das nossas atitudes e consciência de mudança tanto pessoal como interpessoal. As pessoas precisam de homens e mulheres que sejam referência.

Os princípios são simples e claros. Mas será complicadamente difícil para quem quebra as regras de ouro e deseja fazer o que quer e como quer. Nada no Reino, onde há um Rei, é como o súdito deseja, mas como o Rei ordena. O sacerdote, homem de Deus, cumpria o ritual conforme as ordens do Senhor.

Chamada para sacerdotes

É claro que somos uma geração de Sacerdócio Real. Veja a similaridade entre o texto de Moisés e Arão sendo convocados por Deus com o texto que fala da nossa geração vocacionada para levantar um povo com o mesmo DNA de santidade pelo Altar restaurado.

“Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo: Dá ordem a Arão e a seus filhos, dizendo: Esta é a lei do holocausto; o holocausto será queimado sobre o altar toda a noite até pela manhã, e o fogo do altar arderá nele. E o sacerdote vestirá a sua veste de linho, e vestirá as calças de linho, sobre a sua carne, e levantará a cinza, quando o fogo houver consumido o holocausto sobre o altar, e a porá junto ao altar. Depois despirá as suas vestes, e vestirá outras vestes; e levará a cinza fora do arraial para um lugar limpo. O fogo que está sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas. O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.” (Levítico 6:8-13)

“Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina, e uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, que em outro tempo não éreis povo, mas agora sois povo de Deus; que não tínheis alcançado misericórdia, mas agora alcançastes misericórdia.” (I Pedro 2:5-10)

Essas vestes são um sinal de purificação e responsabilidade sacerdotal. Nós, homens de Deus, independente do status espiritual, deveremos nos portar de tal maneira que aqueles que nos assistem nos vejam como uma referência e não como um escândalo.

As pessoas buscam padrões, elas querem um modelo, e o sacerdote, homem de Deus, é um modelo para sua geração. Manter o Altar puro, conservar a inocência restauradora em um século que a cada dia nos convoca para coisas horrendas não é fácil, porém é possível. O padrão da Bíblia em Jesus é nosso modelo (Lucas 4 / Hebreus 2).

Limpar as vestes

Não podemos estar no Altar com as vestes sujas nem rasgadas. Houve tempo em que o sacerdócio quanto mais pobre fosse, mais sinal de humildade mostraria… Isso vai contra toda doutrina do Senhor, pois o sacerdote é modelo de higiene e excelência, assim como seu povo. É um Sacerdócio Real.

Uma das restaurações do Altar é justamente a reconquista do sacerdócio, tanto dos que ministram como dos que são ministrados, para que, pelo Altar, tenham um desatar de prosperidade sobrenatural. Tsaleah é uma unção de recursos que não faltará riqueza na casa do justo. “Na casa do justo há um grande tesouro…” (Provérbios 15:6)

1. Vestes limpas para serem aprovados

Quando os sacerdotes não estavam com as vestes limpas, pela cultura bíblica, eles estavam desaprovados para executar qualquer ritual ou solenidade para Deus representando o povo. Os sacerdotes eram o sinal do equilíbrio socioeconômico assim como uma autoridade para aconselhar e dar novidade de vida ao povo; eles eram desatadores de riquezas. O Urim e Tumim era um sinal da riqueza que o sacerdote levava nos ombros, representando o povo e a prosperidade pelo peitoral que representava Deus. As vestes finas e de honra eram uma exaltação ao Deus de Israel como sinal de que não haveria pobreza no meio do povo. Havia solenidade na confecção das vestes de excelência para o sacerdote representar Deus e o povo (Êxodo 28:3-43).

2. Vestes limpas e de honra

Essa mentalidade que começou no Êxodo (Libertação) mostra que um Altar móvel acompanhava o povo de Deus em um deserto. Deus queria transicionar a mente do povo mostrando que se em um deserto, com toda a dificuldade, poderiam manter a fé, a chamada, a convicção do novo e os sinais proféticos em dia, em qualquer outro lugar poderiam viver a excelência do Reino e liberar o povo para uma conquista de vida, para além do que se pode imaginar.

Ora, se no deserto, sem nada, eles tiveram a provisão de tudo, por que hoje muitos têm tudo, mas não estão com a provisão de nada? Porque o Altar está com cinzas, as vestes estão sujas e a incredulidade ocupou o lugar da fé do povo que Deus tem aliança e promessa. É tempo de restaurar o Altar!

3. Vestes limpas para testemunho

Não queremos que alguns se ofendam, mas se convertam, pois não podemos ter fogo estranho no Altar. “E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o Senhor, o que não lhes ordenara. Então saiu fogo de diante do Senhor e os consumiu; e morreram perante o Senhor.” (Levítico 10:1,2)

A partir do Altar, bebemos e comemos do que nos é ministrado. Logo, um ministro que tenha argumentos no caráter poderá contaminar todo um Altar, colocando cinzas nas vestes, sendo rejeitado pelo Senhor e se tornando apenas ministrante de palco, distante dos adoradores no Altar.

“Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:20-24)

Conclusão

Bem, se mudarmos nossas vestes e atitudes de caráter, com certeza um milagre novo será instalado na nossa história. Precisamos acreditar que a inocência é um dos requisitos que o Senhor exige, pois os limpos de coração verão a Deus e só estaremos limpos pela Palavra que temos recebido. “Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.” (João 15:3)

É preciso voltar a ser inocente como uma criança. Devemos voltar às nossas origens de puros. “Qualquer que não tiver a inocência de uma criança não entrará no Reino dos Céus.” (Mateus 18:4). Seremos devolvidos à inocência. “O Senhor me tratou segundo a minha inocência, e retribuiu segundo a pureza das minhas mãos.” (II Samuel 22:21). Uma geração que decide ser a expressão do Altar vivo de Deus, um Altar que se move sobre a Terra, terá a Restauração como legado do seu caráter.

Acender o fogo do Altar é a chamada para que a nossa vida esteja cheia da presença de Deus, tomada do conhecimento do Senhor e não estarmos fora da convocação maior que é ser líderes cheios do fogo vivo e livres do fogo estranho, uma limpeza verdadeira e cheia de propósito.

2015 será o ano mais restaurador da nossa história, para que estejamos menos de nós e mais de Deus. Cada casa, cada escritório, cada trabalho e cada geografia terão fogo contínuo e não deixaremos que o adversário ganhe vantagem na nossa vida. Estejamos cheios de Deus e deixemos de lado as coisas que antes fazíamos. A limpeza de caráter é uma libertação no espírito.

“Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros. Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Efésios 4:25-32)

Devemos também sustentar o fogo no Altar, ser a geração que decidiu fazer história e construir uma sociedade melhor. Alguns viverão 2015 na mesmice e até regredirão no processo restaurador, porém existe uma classe de homens, mulheres, jovens e até adolescentes que viverão acima do conceito social secular e se tornarão modelo de um Altar vivo, santo e agradável a Deus.

Este é o ano de restaurarmos o Altar! Não estamos falando somente de um Altar físico, mas principalmente da nossa vida, removendo o que mais incomoda uma família, uma sociedade e a nós mesmos: nossas atitudes que estão fora da Palavra e da promessa.

Saiamos dos discursos e partamos para uma vida prática! Voltemos à limpeza, à remoção das cinzas e mudemos as vestes. Claro que é uma decisão particular, mas este será o ano dos maiores milagres já contemplados na história, quando eu e você viveremos desafiados a sermos esse Altar vivo de Deus na Terra.

“Caminharei na inocência de coração no seio da minha família.” (Salmos 101:2)

“Lavo as minhas mãos na inocência e assim andarei, Senhor, ao redor do Teu Altar.” (Salmos 26:6)

Feliz 2015, restaurados e limpos diante de Deus e dos homens!

Apóstolo Renê Terra Nova

Palavra exclusiva aos primiciadores.

Aos meus discípulos primiciadores,

Essa palavra é exclusiva. Eu não tenho como agradecer a Deus pela fidelidade e honra dos amados na direção do seu mentor. Não poderia de forma alguma deixar de escrever em público uma palavra direcionada aos que exercem o princípio das primícias Ez 44:30 Romanos 11:16. O nosso entendimento se alargou e nossa sorte mudou literalmente, O Eterno ampliou nossa tenda e fincou nossas estacas. Isaías 54.

A fidelidade não tem preço, como a honra não tem expressão humana, é um legado, um “dom” de características DIVINA, pois, nunca foi, não é, e não será fácil exercer esse princípio de fidelidade e honra. Aprendi certa feita, que fidelidade é o caráter de um líder curado, pois os enfermos não se expressam na sua totalidade. Acredito eu, que esse ano de 2015, os primiciadores entrarão em uma prosperidade ainda maior, e uma Restauração do Altar muito mais expressiva. Muito obrigado de todo coração, e, os que ainda não tem esse entendimento, que o Eterno abra a mente para que a prosperidade o alcance e faça de cada um de nós restauradores plenos do Seu Altar. Feliz 2015.

Seu Pastor,

Alexandre José Monteiro

Fonte: Apóstolo Renê Terra Nova.

Mas o que é Hanuká?

Mas o que é Hanuká?

Por Apa. Cândida Monteiro

A palavra hebraica Hanuká significa consagração ou dedicação. Esta festa é também conhecida no meio judaico como Festa das Luzes. Em João 10:22, vemos Yeshua (Jesus) passeando no Templo na comemoração da “Festa da dedicação”.

O fato que deu origem a esta festa ocorreu no ano 162 a.C. quando o povo judeu luta e toma novamente a posse de seu templo, que até então estava sob o domínio dos gregos, que o usavam de maneira profana para adoração de outros deuses.

No dia 25 do mês de Kislev eles realizam com grande celebração a rededicação do Templo com a consagração de um novo altar. O chamado “ner tamid” (fogo eterno) foi novamente aceso na menorá ,mas o óleo de oliva consagrado para queimar na menorá era suficiente para mantê-la acesa por apenas um dia e levaria no mínimo uma semana para se preparar mais óleo. Então, por um milagre do D-us Todo Poderoso, o fogo na menorá continuou queimando por mais 8 dias, tempo necessário para a preparação do novo óleo. Desde então, os judeus celebram a chamada Festa da Dedicação (ou festa de Hanuká) todos os anos durante oito dias, representando os oito dias do milagre do fogo no Templo.

O maior símbolo de Hanuká é o candelabro de nove pontas – a Hanukía, como é chamada.

Convite Especial

No dia 22 de Dez de 2014, ás 18h30 estaremos comemorando Hanuká no culto da família, e orando por milagres na sua vida.

Filhas de Sara 2014

Filhas de Sara 2014

A 5ª edição do evento para mulheres Filhas de Sara, aconteceu esse final de semana (29) , na Igreja Apostólica Ágape. “Eu e As Mulheres da Bíblia” foi o tema da conferência, que reuniu aproximadamente 100 mulheres.

Apostola Cândida Monteiro, idealizadora do Filhas de Sara, fala sobre seu desejo de ver cada mulher exercendo impacto na sociedade e deixando sua marca na história por gerações.

Porque o que fazemos nas crises também nos torna inesquecíveis

Foram 5 palestras, ministradas por pastoras de diferentes cidades ou Igreja, como é o caso da Apóstola Fárida Ribeiro, da Comunidade Siloé. A palestrante falou sobre a importância de educar filhos e netos por meio da fé não fingida, que é ensinada pelo exemplo. Como ser Maria em dias de Marta, foi a palavra ministrada por Pra. Viviam Sawisk (Arapoti/PR) , que ao falar de personagens bíblicas tão conhecidas, fez um recorte da vida da mulher no séc. XXI incrível, toda mulher deveria ouvir ao menos uma vez. Outras preletoras convidadas foram Pra. Margarete Menezes (Matinhos/PR) e Pra. Sônia Figueiredo (Camboriú/SC).

O Filhas de Sara é um evento de periodicidade anual, a data de 2015 será divulgada aqui no site. Não deixe de acompanhar.

Comemoração Ágape 28 anos

Comemoração Ágape 28 anos

A Igreja Apostólica Ágape de Curitiba está comemorando 28 anos em 2014. Para celebrar, no inicio do mês de Setembro, aconteceu a Conferência “O Amor Nunca Acaba”. Cada ano de uma igreja conta em sua história, o testemunho de vidas restauradas.

Para o Apóstolo Alexandre, “Comemorar o aniversario da igreja, é deixar um memorial para as gerações futuras de que vale a pena servir a Deus”. Um detalhe especial. O evento reuniu representantes das igrejas de Arapoti, Matinhos, Camboriú, Guairá Timóteo e Paranaguá. Também contou com a presença dos Apóstolos Túlio e Claudia Borges (BH/MG) e seu filho Nathan, que traduziu o Pr. Chris Estrada, palestrante especial que veio de Dallas, TX para ministrar nos cultos. O Pr. Chris é diretor da área de Pastoreio Juvenil no Instituto Christ for The Nations.

Foram dias que marcaram a Igreja Ágape, com mensagens inspiradoras e a alegria de Deus.

Vista a Camisa

Ainda em ritmo de festa, a Igreja lançou uma coleção de camisetas nesse aniversario. As camisetas carregam a frase “O Amor Nunca Acaba” ou “Love Never Ends” e nas costas o detalhe dos nomes das cidades onde se localizam as igrejas que foram enviadas a partir do ministério de Curitiba. Quem não comprou no evento, ainda pode adquirir nos cultos. O valor é 15 reais e os modelos variam entre masculino, feminino e infantil.